Últimos Posts

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Pioneiros do Karate no Brasil



Shotokan
MITSUSUKI HARADA
- chegou ao Brasil no ano de 1955, para trabalhar no Banco América do Sul, agência em São Paulo, e portava o 5º Dan outorgado diretamente pelo Criador do Estilo Shotokan Gichin Funakoshi. Nasceu na Manchúria em 1928, em 1948 entrou na Universidade Waseda.

JUICHI SAGARA
- chegou ao Brasil no ano de 1957. Nasceu em Kanagawa/Japão no ano de 1934. Cursou a Universidade de Takudai, onde iniciou a prática do karate Shotokan. No Brasil, juntamente com Yassutaka Tanaka, Sadamu Uriu, e Tetsuma Higashino, todos colegas da Takudai, iniciaram na Vila Prudente em São Paulo de forma organizada o ensinamento da prática do karate.

EISUKE OISHI - em 1961 mudou-se para a Bahia o japonês Eisuki Oishi, 19 anos, que tinha conhecimento do karate, mesmo não sendo faixa preta, e que iniciou Denílson Caribe na prática do karate, sendo considerado o precursor do karate no estado da Bahia.

O fundador do estilo foi o Mestre Gichin Funakoshi (1868-1957)

Gojuryu
SEIICHI (Shikan) AKAMINE
- chegou ao Brasil no ano de 1958 a convite da Okinawa Riukai para difundir o karate, portando a graduação de 8º Dan. Nasceu na cidade de Naha/Okinawa em 1920.

O fundador do estilo foi o Mestre Chojun Miyagi (1888-1953)

Wadoryu
KOJI TAKAMATSU
- chegou ao Brasil no ano de 1956. Nasceu na cidade de Kakogawa/Japão em 1930. Cursou a Universidade de Agricultura de Tóquio.

TAKEO SUZUKI
- chegou ao Brasil no ano de 1960 onde permaneceu até 1973. Nasceu na cidade de Tóquio/Japão em 1937, onde cursou a Universidade de Agricultura.

MICHIZO BUYO - chegou ao Brasil no ano de 1964. Nasceu na cidade de Okayama/Japão em 1940. Formado pela Universidade de Agricultura de Tóquio.

O fundador do estilo foi o Mestre Hironori Otsuka (1892/1982).

Shorin-Ryu
YOSHIHIDE SHINZATO
- chegou ao Brasil em 1954. Nasceu na ilha de Okinawa/Japão em 1927. Em 25 de Janeiro de 1954 realizou uma demonstração de karate no parque do Ibirapuera em comemoração ao 4º Centenário da cidade de São Paulo.

O fundador do estilo foi o Mestre Choshin Chibana (1892/1969).

Kenyuryu
AKYO YOKOYAMA
- chegou ao Brasil no ano 1965. Nasceu na cidade de Tóquio/Japão em 1942. Formado em ciências contábeis e administração.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

o que e KATA ?





KATA

O Kata é por definição, um combate com um adversário imaginário. Mas, na verdade é muito mais que uma simples definição. O Kata pode ser considerado a alma de um treino de Karaté.


Fisicamente, os KATA são combinações de movimentos de ataque e defesa previamente estabelecidas, com deslocamento em várias direções e ângulos conforme cada KATA,
com o objetivo de desenvolver a coordenação motora, estética postural e a agilidade.

Ainda como o conteúdo do treinamento espiritual, o karateca deverá executá-lo como uma luta imaginária, onde seus adversários situam-se em várias direções e posições,
sendo que nos seus movimentos deverá demonstrar coragem e confiança, como se seus adversários fossem reais e o combate de vida ou morte.

Nunca deveremos treinar KATA sem estarmos embuídos deste sentimento, se assim não fizermos,os golpes perderão sua essência e sentido de aplicação,
tornando-se assim, pura coreografia.

O treinamento do KATA , exige a mesma seriedade e cuidados que o treinamento para o Kumite, pois também é seu objetivo,
a aplicação das técnicas assimiladas em combates reais. Na prática do KATA, devemos manter o KI (espírito), do início da seqüência
até o final e para tanto é muito importante a concentração mental.


Pôr sua própria essência, os KATA fisicamente podem ser divididos em duas categorias:

    Shorei-Ryu Katas: onde estão contidos aqueles apropriados para o desenvolvimento físico e que visam fortalecimento dos músculos e ossos.
Geralmente pessoas de conformação física grande e pesada o preferem.

    Shorin-Ryu Kata: são aqueles que objetivam desenvolver reflexo rápido, habilidade e agilidade.
Nessa características pessoas mais leves e rápidas executam melhor esses Katas.



Os KATA do primeiro grupo, evidenciam a força e dignidade, quando corretamente executados. Os do grupo caracterizam a criatividade, a animação,
a coordenação rítmica. Os efeitos da prática diária são cumulativos, mesmos se treinarmos apenas poucos minutos pôr dia, com sinceridade e dedicação.
O KATA possui 3 funções educativas:

Educar o físico: A prática diária traz-nos maior resistência, postura, explosão muscular, flexibilidade, e aperfeiçoamento das técnicas,
melhorando nosso condicionamento físico para a prática deste esporte.

Educar o espírito:
Através dos movimentos conseguimos exteriorizar sentimentos e emoções muitas vezes nociva para nós e para sociedade,
ajudando-nos a nos aliviar do “stress” e muitas outras “doenças da alma”. Prova disso é o fato de nenhum KATA começar com ataque, e sim, com uma defesa.
Nos mostrando nitidamente que o uso da técnica de Karate é para defesa e nunca para agressão. Devemos deixar o espírito sempre sereno e tranqüilo,
para que as emoções não interfiram em nossas atitudes.

Educar o raciocínio: A cada Kata que se aprende exige-se uma maior esforço para memorizarmos: ritmo, tempo, respiração, direção, e objetivo de cada movimento.
O fato dos KATAS HEIAN sempre começar pelo lado esquerdo mostrar-nos a preocupação de valorizarmos o lado emocional, pois estando o espírito calmo e sereno,
teremos melhor condições de raciocinarmos melhor, e com menos chance de erro, bem como não prendermos a valores materiais.

 O TREINAMENTO Para iniciarmos o treinamento de qualquer KATA, devemos manter o corpo totalmente relaxado, principalmente os ombros e quadris.
O único ponto do corpo onde devemos concentrar a força, é o centro de gravidade, denominado TANDEN.
Desta forma o karateca estará com o corpo preparado e o espírito alerta. A este espírito alerta, denomina-se ZANSHIN.

Para a boa execução do KATA, devemos atentar para os seguintes itens:

– Seqüência correta: O número de técnicas e seqüência dos movimentos não podem ser modificados nem suprimidos. Devem ser totalmente executados.
A seqüência do KATA tem um local previamente determinado para começar e neste mesmo lugar, deverá terminar.

– Significado de cada movimento: Cada movimento de ataque e defesa deve ser claramente entendido, sem perder nem fugir das suas características.

– Consciência do objetivo do KATA: O karateca precisa conhecer o objetivo, para que serve a técnica do golpe que está a executar naquele momento.

– Ritmo e tempo: O ritmo é próprio de cada KATA e o corpo precisa ter flexibilidade, não estar excessivamente tenso, observando os seguintes fatores:
uso correto da força, rapidez ou lentidão apropriados na execução das técnicas, e, expansão e contração dos músculos.

– Respiração adequada: A respiração deverá ser modificada com troca de cada situação,, adotando-se respiração breve e curta,
quando o golpe é rápido e respiração alongada para golpes lentos e longos.

O que e Karate ?


O que é Karate?

Karate é uma palavra japonesa que significa "mãosvazias".
Isto porque um Karateka (praticantede Karate) utiliza, durante sua prática suas armas naturais, como: visão, mãos, braços, corpo, pés, e cérebro.
É uma arte altamente científica, que faz o mais eficaz uso de todas as partes do corpo com finalidades defensivas. 

O objetivo maior do Karate é o aperfeiçoamento do caráter de seus praticantes, disciplinando o corpo e a mente através de treinamentos árduos. Além de ser um excelente meio de defesa pessoal, o Karate constitui uma forma ideal de exercício.
Desenvolve a força, a velocidade, a coordenação e o reflexo, e é indicado para efeitos de valor
terapêutico.
 


Nijo-Kun, a filosofia do Karatê


 Conheça Nijo-Kun, a filosofia do Karatê:

(1) Não se esqueça que o Karate deve iniciar com saudação e terminar com saudação.
(2) No Karate não existe atitude ofensiva.
(3) O Karate é um assistente da justiça.
(4) Conheça a si próprio antes de julgar os outros.
(5) O espírito é mais importante do que a técnica.
(6) Evitar o descontrole do equilíbrio mental.
(7) Os infortúnios são causados pela negligência.
(8) O Karate não se limita apenas à academia.
(9) O aprendizado do Karate deve ser perseguido durante toda a vida.
(10) O Karate dará frutos quando associado à vida cotidiana.
(11) O Karate é como água quente. Se não receber calor constantemente torna-se água fria.
(12) Não pense em vencer, pense em não ser vencido.
(13) Mude de atitude conforme o adversário.
(14) A luta depende do manejo dos pontos fracos (KYO) e fortes (JITSU).
(15) Imagine que os membros de seus adversários são como espadas.
(16) Para cada homem que sai do seu portão, existem milhões de adversários.
(17) No início seus movimentos são artificiais, mas com a evolução tornam-se naturais.
(18) A prática de fundamentos deve ser correta, porém na aplicação torna-se diferente.


Dojo-Kun - Código de honra



Dojo Kun é o código de honra do karateca. São os princípios estabelecidos para contribuir na formação moral do praticante.

1. “Esforçar-se para a formação do caráter”

O caráter de uma pessoa é aquilo que a distingue diante das outras: é aquilo que lhe é próprio.
Nosso caráter é desenvolvido pela educação recebida dos pais, professores, pela cultura de nosso povo e pelos padrões de comportamento veiculados pelos meios de comunicação, que tão grande impacto têm exercido no desenvolvimento da pessoa humana. No entanto, nosso caráter, isto é, nossa propriedade, aquilo que nos define diante dos demais, pode ser desenvolvido não apenas como reflexo de uma educação externa, mas também com a nossa participação consciente.
O Karatê é um processo de auto-conhecimento e de investimento no crescimento pessoal e, como tal, resulta em frutos que podem ser de grande valia para o indivíduo.

O “caminho do karatê” é o autoconhecimento, e você terá de estudá-lo com a maior seriedade desde o princípio. O Karateca deve sempre manter atitudes corretas. Utilizar as técnicas apenas como último recurso, como autodefesa, em causa nobre.
O maior tesouro de um indivíduo é sua honra, e para ser uma pessoa respeitável, é preciso disciplina.
Tente falar menos e ouvir mais, procure “aprender a aprender”.
Nossa forma de encarar a vida determina nosso destino.
Seja honesto, calmo, sereno, simpático, alegre, sábio, sincero e otimista.
Um karateca de verdade mantém sua palavra, e honra seus compromissos.

2. “Fidelidade para com o verdadeiro caminho da razão”

Fidelidade tem dois significados: Em primeiro lugar, quer dizer que nós acreditamos em um determinado princípio. Em segundo lugar, significa que somos fiéis a esse princípio.
Na realidade, o sentido da fidelidade só é encontrado naqueles que são fiéis, não naqueles que apenas afirmam que acreditam no princípio. Quanto à razão, afirma um grande pensador que ela é o maior bem distribuído entre os homens. Com ela é possível diferenciar as coisas e adquirir conhecimento. No entanto, ser dotado de razão não quer dizer que se vive de acordo com a razão: “não basta ter espírito bom, é necessário dirigí-lo bem”.
O espírito do homem é rico em possibilidades, mas se for mal dirigido, acabará por negar a sua própria riqueza. A prática do Karatê nos proporciona o maior fruto do espírito: “o equilíbrio”.

O verdadeiro caminho da razão é sempre fazer e desejar às outras pessoas o que gostaria que também fizessem a você.
O Karateca deve ignorar o que não é bom, e adotar o bom.
Sem que percebamos, a lei da ação e reação determina nossa vida: tudo o que fizer ou pensar, voltará para você como experiência. Talvez de uma maneira diferente, mas voltará. Seja a recompensa, o amor, a felicidade, o castigo, o ódio ou a desgraça.
São nossas ações e pensamentos que atraem os acontecimentos, para o bem ou para o mal.

3. “Criar o espírito de esforço”

Quando vemos uma pessoa apresentando esforço no rosto, ou algum movimento do corpo, podemos ir mais além e verificar que o esforço, na realidade, não está no corpo, mas no sentimento interior, no espírito e no pensamento das pessoas.
Uma pessoa que alimenta idéias de persistência e de otimismo é alguém que desenvolve o espírito de esforço. Esse espírito pode ser visto, por outro lado, em rostos e corpos que não aparentem o menor movimento, porque o espírito tranqüilo gera energias, enquanto o espírito exaltado e agitado as consome.
No Karatê, aprende-se a lidar na vida com calma, porém com firmeza, e é nisto que consiste o espírito de esforço: não no esgotamento da força mas, no estágio mais desenvolvido de nosso espírito, na sua conservação e na geração de serenidade e de tranqüilidade.
Onde há esforços não há violência. Este esforço pode ser traduzido na sentença de Funakoshi: “Nós não aprendemos para lutar, nós lutamos, isto é, nos esforçamos, para aprender”. O espírito de esforço é a força do espírito.

O intuito de esforço e persistência nos mostra que tudo é possível. Você precisa acreditar que, se outros podem, você também pode.
Se você tem um sonho, não importa o tamanho dele, ele pode ser alcançado.
Precisamos nos esforçar da maneira correta e persistir muito, a ponto de nunca desistir diante dos obstáculos.
A principal diferença entre as pessoas de sucesso e as que sempre fracassam está na persistência: “Caia dez vezes, e levante-se onze”. Nunca desista, e será um vencedor!
O sucesso não ocorre por acaso, existem razões bem mais sólidas do que a sorte para realizarmos os nossos sonhos.
O grande segredo é sabermos exatamente “aquilo” que desejamos, então definimos metas e objetivos a serem executados; definimos um plano de ação.
“Quem não sabe para onde vai, não chega a lugar nenhum”. Devemos sempre escrever nossos objetivos. Por exemplo: Em 2010 serei Faixa Preta de Karate (ou Campeão Mundial, Farei Faculdade, Terei minha casa própria, Serei saudável, Vou me casar, etc.).
Agora, devemos colocar a imaginação para funcionar; A imaginação aliada à força de vontade chama-se fé. A fé é capaz de realizar qualquer feito, transformar qualquer sonho em realidade.
Precisamos imaginar nosso objetivo já concretizado. Isto é ensinado há muitos anos pelos grandes mestres: Quando você decide ser ou ter algo, precisa ter certeza de que já conseguiu, antes mesmo de começar.
Em um combate, vencerá aquele que estiver determinado a lutar totalmente: “Ouse fazer, e o poder lhe será dado”.

4. “Respeito acima de tudo”

Apesar dos Códigos legais imporem penas aos que desrespeitam seus semelhantes, eles não têm possibilidade de alcançar o interior das pessoas e influenciá-las, isto é tarefa dos educadores. O Karatê como atividade educativa, tem como princípio levar o indivíduo a perceber a si mesmo e o seu semelhante, não só isso mas, também, conscientizá-lo do valor do Respeito, não só ao semelhante, mas a si mesmo. O Respeito pelo outro não significa uma anulação do próprio ego e o respeito por si não quer dizer a anulação do outro.
Uma pessoa pode desrespeitar a si mesma, adotando comportamentos agressivos para com seu próprio corpo, ou para com seu espírito: é sempre adequado indagar qual a finalidade das decisões que tomamos em relação ao nosso bem estar e ao nosso desfrute sadio da vida. Podemos evitar maus alimentos, más conversas, maus ambientes, más leituras e maus hábitos. Assim, estaremos conservando o respeito por nós mesmos.
Por outro lado, uma pessoa pode também respeitar a seu próximo, não porque os Códigos Legais são punidores, mas porque todo ser humano tem um valor como pessoa e porque a “boa vontade” é uma virtude do espírito que pode ser desenvolvida e aperfeiçoada. O Karatê é uma maneira de se chegar a ela e ao respeito. Desse ponto de vista, o Karatê apresenta uma grande utilidade para o desenvolvimento humano e a paz social e política, não só entre os cidadãos de um mesmo país, mas entre todos os homens e todos os países.

O Karatê começa e termina com cortesia. O respeito deve ser uma atitude contínua do estudante do Karatê. Do cumprimento dos lutadores, no início e final de uma luta, até as regras de etiqueta e convivência social. As boas maneiras são o melhor exemplo para todos, nenhuma palavra vale mais do que atitudes. O karateca deve manter o mesmo padrão de comportamento dentro e fora do Dojô.

5. “Conter o espírito de agressão”

Se por um lado, o espírito tranqüilo gera energias e serenidade, o espírito exaltado e agitado gera agressividade, contra a própria pessoa e contra os outros.
O lutador de Karatê é ponderado e prudente. Ele aprende que os Kata começam com defesas e que no Karatê não há golpes de agressão. O principal objetivo da arte do Karatê não é o outro como alvo, mas a própria pessoa. Isto vai provocar uma caminhada para a consciência de si mesmo e para a superação de aspectos negativos do comportamento e da mente. Na realidade o Karatê é uma reeducação da mente e dos padrões de comportamento. Quando se diz : “Conter”, afirma-se que o homem é capaz de mudar os padrões de pensamentos agressivos em pensamentos de respeito e equilíbrio. A prática do Karatê vai aos poucos, modificando os padrões de pensamentos e substituindo os pensamentos de agressão por pensamentos de harmonia.

Os Kata iniciam sempre com defesas. Assim, o Karateca deve adotar a não-violência, sempre dominando sua agressividade. O bem e o mal existem, mas vencerá aquele que você mais alimentar. A paz está em seu interior, e vencer a si mesmo é mais difícil do que vencer os outros. Você precisa buscar o autoconhecimento: lendo livros, assistindo palestras, ouvindo CDs de relaxamento e praticando Zazen (meditação – esvaziar a mente). Somente o treinamento físico não é suficiente, pois se assim fosse, um praticante de qualquer outro esporte seria uma pessoa altamente desenvolvida espiritualmente. O karatê é um caminho, não o único, mas um dos melhores para a revelação interior, para transcender os dualismos. O treinamento físico é um meio de educação e disciplina, o caminho da paz.

OSS!

Nome e Significado dos golpes


1. Ataque com as mãos (te-waza)

1.1. Seiken Tiudan Zuki ........................................ Soco no Estomago
1.2. Seiken Jôdan Zuki ............................................ Soco no Rosto
1.3. Seiken Guedan Zuki .......................................... Soco Baixo
1.4. Seiken Ago Uti ................................................... Soco no Queixo
1.5. Seiken Mawashi Uti ..........................................Soco Contorno
1.6. Uraken Shômen Uti ............................................. Soco invertido Frontal
1.7. Uraken Shita Uti ................................................. Soco invertido Estomago
1.8. Hiji Uti ................................................................ Cotovelada no Rosto
1.9. Hiji Uti - Oroshi .......................................................... Cotovelada para Frente
1.10. Hiji Otoshi - Uti ..................................................... Cotovelada de Cima para Baixo
1.11. Shuto Sakotsu - Uti .................................................. Cutelada na Clavicola
1.12. Shuto Yoku Uti ........................................................ Cutelada na Frente
1.13. Shuto Uti - Uti .............................................................. Gancho no Pescoço
1.14. Shotei Uti - Komi ......................................................... Ataque Palma da Mão

2. Defesa com as mãos (uke - waza)


2.1. Jodan Uke ................................................................... Defesa Superior para Soco
2.2. Tiudan Soto Uke ........................................................ Defesa de Fora para Dentro
2.3. Tiudan Uti Uke ............................................................... Defesa de Dentro para Fora
2.4. Guedan Barai .............................................................. Defesa Inferior
2.5 Tiudan Uti Uke Guedan Barai .................................... Defesa Dupla (cima e baixo)

3. Ataque com os Pés (Ashi - Waza)

3.1. Mae Keague ......................................................... Chute Elevado Perna Dura
3.2. Uti Mawashi ............................................................. Chute de Dentro para Fora
3.3. Soto Mawashi ........................................................ Chute de Fora para Dentro
3.4. Kin Gueri ................................................................. Chute Baixo (Ponto Vital)
3.5. Hiza Gueri ................................................................ Joelha da Frontal
3.6. Mae Gueri ................................................................. Chute Frontal
3.7. Yoko Gueri ................................................................ Chute Lateral
3.8. Kansetsu Gueri .............................................................. Chute Lateral Baixo
3.9. Tiudan Mawashi Gueri ............................................ Chute Contorno Parte Mediana
3.10. Jodan Mawashi Gueri ................................................. Chute Contorno Parte Superior
3.11. Ushiro Gueri ...................................................... Chute para Traz
3.12. Tobi Mae Gueri ..................................................... Chute Frontal Voador
3.13. Tobi Yoko - Gueri ....................................................... Chute Voador
3.14. Tobi Mawashi Gueri .................................................. Chute Contorno Voador
3.15. Tobi Hiza Gueri .............................................................. Chute Joelhada Voadora
3.16. Tobi Soto Mawashi ...................................................... Chute de Fora para Dentro Voador
3.17. Tobi Uti Mawashi ........................................................... Chute de Dentro para Fora Voador
3.18. Ushiro Mawashi .......................................................... Chute Giratório para Traz
3.19. Kaiten - Soto Mawashi .............................................. Chute Giratório de Fora para Dentro
3.20. Kaiten Uti Mawashi ........................................................ Chute Giratório para Fora

Publicidade

Total de visualizações

Seguidores